Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Estou de volta! :D

Queridas amigas (e algum amigo que me leia à socapa) eu não desapareci...! :) Este meu silêncio foi a modos que "forçado".

 

O meu príncipe encantado teve ponte na sexta-feira mas eu não e na quarta-feira veio logo para casa. Fomos para o nosso castelo altaneiro sermos felizes. com um pequeno senão: eu levava comigo uma indesejável dor de pescoço que já me acompanhava, ao de leve, desde o inicio da semana.

 

Foi altura de fazer manicure e cabeleireiro ao meu Pimentinha que se transformou num ratinho dentolas e pencudinho mas o caor já se faz sentir e o pêlo de ovelhinha, fá-lo andar de língua de fora. Enchemos um saco de supermercado com o pêlo, acho que um dia destes vou vender esta "lã" a alguma fábrica... lol!

 

Estive sem net, daí o meu grande silêncio. Nem me pude queixar da minha dor de pescoço que passou a torcicolo e que que me deixou imobilizada... Na sexta-feira fui dar aulas e quando vim, não podia mexer-me, engolir ou tossir. O pescoço até estava inchado. O N. fez-me uma massagem com pomada, tomei analgésicos mas não aliviou quase nada. No dia seguinte fui comprar Adalgur - passo a publicidade - que foi a única coisa que me começou a aliviar.

 

Hoje ainda não estou bem mas estou muito melhor!!! :D

 

 

Ò vida, porque me dás limões?

Hoje é aquele dia "down" e estou particularmente azeda. Estou naqueles dias em que coloco tudo em causa, se vale a pena, em que questiono porque é que tem de ser tudo tão dificil para mim. Porque é que a barreira é tão grande que não consigo dar o passo para a ultrapassar? É que não consigo sair do mesmo lugar por mais esforços que faça, por mais voltas que dê.

 

Não me considero uma pessoa insegura mas nestas alturas as minhas fragilidades vêm à superfície. Afinal, as coisas não dependem apenas de mim mas essencialmente (a maior parte) de terceiros. E é aqui que me farto, que me apetece mandar tudo pro espaço, que penso em desistir.

 

Mas não o faço. Isto sai só da boca e do coração para fora, como um desabafo para me sentir mais leve, menos desanimada. Tenho ultrapassado fases tão más, grandes pontapés da vida e mais algumas rasteiras. Não sei onde vou buscar força e às vezes, passa-me pela cabeça que estou a ser testada para ver o grau da minha resistência. Na verdade, tenho conseguido resistir sempre, passando por momentos mais em baixo mas depois erguendo-me e seguindo em frente. 

 

Por isso, hoje estou assim azeda. Sinto como se o meu middle name fosse lemon (limão), Miss Lemon Pepper...

 

 

Da Mudança Pessoal.

Porque a vida o está a pedir, porque mudar é preciso, porque mudar é renovar, porque mudar é positivo, a partir de hoje a minha vida vai dar uma reviravolta.
Aos poucos, suavemente mas com vontade e convicção.
Com calma vou-vos elucidando acerca do processo.
Até lá, desejo-vo uma excelente sexta-feira! 
{#emotions_dlg.heart}

Acho que aprendi a lição.

Acho. Espero que, se houver uma próxima vez, me lembre de náo ser parva, estúpida e ingénua. Os anos passam mas eu continuo a ser a mesma idiota de boa fé, já devia ter aprendido a ser tão ladina como os outros. 

 

Talvez seja por isso que aos outros corre tudo bem e a mim nem por isso. Diz-se que "o mundo é dos espertos aproveitadores" e eu acredito cada vez mais nisto.

 

Quem me manda a mim, ingenuamente, explicar como se faz alguma coisa, dar dicas e explicar truques à concorrência? Concerteza que sem o que partilhei, não chegava lá. Resultado: pegou no que eu partilhei e num trabalho meu e fez igual. TRUNGAS! E nem sequer uma referência ou um "obrigado" público mereci. 

 

Não é à toa que se diz que "o segredo é a alma do negócio". A ver se abri a pestana de vez. Burra!

Das minhas Artesanatices.

Um prende-chuchas com saquinho para uma mamã sportinguista...
Sapatinhos de bebé...
Cestinho em tecido para colocar o que quisermos. Este foi para acessórios de menina...
Necessaire para produtos de bebé...
Mais uma bonequinha. Desta vez uma Matilde...

 

Dezenas para oferta numa primeira comunhão. Depois mostro o "resultado final".
Que me dizem destes trabalhos?
{#emotions_dlg.sarcastic}

Segunda-feira, o dia do terror crescente.

 

Cada vez me sinto mais desanimada à segunda-feira. Hoje, então, tenho cá uma angústia no coração! Se eu não precisa-se tanto do (pouco) dinheiro que recebo por estas aulas, concerteza não voltaria a colocar os pés naquela turma.

 

A semana passada a Coordenadora teve a lata de me dizer que aquela turma já não ia nem a bem nem a mal, que o agrupamento de escolas não tem nada no Regulamento Interno que preveja actuar nestas situações de indisciplina extrema nas AECs. E eu e as outras colegas temos de aguentar e calar. Eu não deixo que façam farinha comigo, sou bastante rígida com eles porque é esta a linguagem que reconhecem. A colega de musica que é mais mole, já quase levou porrada. O que aconteceu? Nada! E eles sabem disso. Estão a entender o que daí advém?

 

Na minha última aula, portaram-se tão, mas tão mal, que é quase indescritivel. Para ajudar a toda esta situação, ainda tive mais dez miúdos dentro da sala porque a professora que lhes ia dar aulas faltou e eles foram distribuídos. Estes portaram-se muitíssimo bem mas os outros ainda se conseguiram portar pior do que normalmente.

 

Sinceramente já não sei como lidar com isto. A minha vontade mesmo é não voltar a colocar os pés naquela turma. É muito triste e desanimador começar a semana com este sentimento no coração. :(

Pág. 1/3